Funcionários do BRDE debatem promoção por merecimento em plenária

Encontro esclareceu os colegas sobre o andamento das negociações do acordo Coletivo de Trabalho e teve participação de dirigentes dos Sindicatos de Florianópolis e Curitiba

A pauta de reivindicações dos funcionários foi deliberada em Encontro ocorrido em novembro e acrescentou, além da renovação dos direitos do último ACT, as reivindicações acerca do teletrabalho, da extensão do plano de saúde para a aposentadoria no RPII e os critérios da promoção por merecimento.

Após a saudação de abertura do secretário-geral do sindicato e presidente em exercício, Luis Gustavo Soares, a diretora Caroline Heidner conduziu a reunião, que contou com a presença de funcionários dos três Estados, além da presença das diretoras Maria Cristina Burkard, pelo Sindicato de Florianópolis e Cristiane Zacarias, pelo Sindicato de Curitiba.

O banco tem sinalizado em mesa de negociação com a renovação da íntegra do último acordo. O sindicato vem cobrando do banco a solução da cláusula 17 do ACT, haja vista o acordado em 2019.

Dessa forma, o banco apresentou a possibilidade de novo regulamento para faltas e afastamentos do trabalho, acrescentando o direito a 5 dias ao ano para acompanhamento de filhos menores em internação hospitalar ou supervisão de dependente acometido por doença ou outra condição especial.

Assim como nos demais bancos, a negociação acerca do teletrabalho deverá constar em instrumento aditivo ao novo ACT, com prazo de 90 dias para a assinatura dos parâmetros entre o banco e o sindicato. Esta metodologia de discutir o teletrabalho em negociação específica com cada banco vem representando avanços importantes para a categoria.

Plano de saúde na aposentadoria RPII

Em relação ao plano de saúde na aposentadoria do RPII, está sendo negociada a implementação de um grupo de trabalho paritário entre banco e funcionários para a criação de uma proposta que atenda à questão.

Promoção por mérito

Sobre a promoção por mérito, o assessor jurídico do SindBancários, o advogado João Rosito deu informes acerca do andamento da ação ajuizada pelo sindicato de Porto Alegre para o limite de 25% nas promoções por merecimento aplicado pelo BRDE no último ciclo.

“Sustentamos a ilegalidade da imposição de um limite as promoções, porque é uma clara alteração do contrato de trabalho que é lesiva ao trabalhador e ainda ofende o direito adquirido. O banco manifestou-se contrariamente a um acordo judicial”, informou o advogado.

Foi feito o esclarecimento de que cada um dos três sindicatos ingressou com a sua própria ação, de forma que as três ações tramitam em tempos distintos.

Indignação dos funcionários

Frente ao informe de que o banco tem disposição de negociar no ACT a ampliação do percentual vigente, mas não demonstra interesse na discussão dos critérios, os funcionários reagiram com indignação. Segundo os funcionários, eles ainda desconhecem os novos critérios definidos pelo banco em conjunto com uma consultoria.

“A plenária contou com a manifestação de diversos colegas do BRDE sobre o tema da promoção, que deixaram claro que não há de se falar em percentuais sobre um processo do qual se desconhece os critérios. Voltaremos à mesa de negociação com disposição de construir uma proposta para a promoção, mas nos parâmetros que atendam às justas expectativas dos funcionários”, disse Caroline Heidner, diretora do SindBancários.

Fonte: SindBancários

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar