Sindicato convoca funcionários do BRDE para assembleia sobre ACT

Proposta do banco é de renovação na íntegra do acordo anterior com alguns avanços, porém debate dos critérios da promoção por merecimento, prioridades dos bancários, não avançou

Os funcionários do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) estão convocados a participarem de assembleia geral extraordinária nesta quinta-feira, 18/03, às 18h30 em primeira chamada e às 19h em segunda chamada. No encontro, será apreciada a aprovação ou não do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos funcionários proposto pelo banco.

Em razão da pandemia do coronavírus, a assembleia será virtual, pela plataforma zoom, conforme o link abaixo:

https://us02web.zoom.us/j/83686316745?pwd=K2NnWS9IL2RTa1RidVY3ZzRvdGRYdz09

ID da reunião: 836 8631 6745
Senha de acesso: 933915

Avanços nos direitos dos funcionários

Após dois meses de negociações com o banco, o sindicato garantiu a renovação de todos os direitos do ACT anterior e, ainda, avanços em algumas reivindicações trazidas pelos funcionários no encontro realizado em novembro.

O banco aceitou discutir o plano de saúde na aposentadoria para os funcionários do RPII através de um Grupo de Trabalho com representantes do banco, dos funcionários e do sindicato, que terá 90 dias para apresentar estudo que será objeto de negociação. O BRDE também assumiu o compromisso de contratar a regulamentação do teletrabalho em instrumento aditivo, em até 60 dias após a assinatura do ACT.

O sindicato ainda garantiu a inclusão do direito de licença remunerada de até 5 dias por ano para acompanhar o tratamento de cônjuge, companheiro, ascendente ou descendente, menor sob guarda/tutela judicial, enteado e colateral consanguíneo, até o 2º grau, nos casos de internação hospitalar ou de doenças que exijam repouso absoluto ou ainda infectocontagiosas.

Promoção por Merecimento

Apesar do esforço do sindicato em avançar na contratação de compromissos do banco em relação aos critérios a serem implementados na nova sistemática de promoção por merecimento, não houve avanço. Na mesa, o banco tentou ganhar a chancela do sindicato para a sua proposta de alteração dos critérios, elaborada pela polêmica consultoria, mas dessa forma a negociação não avançou.

Uma alteração de caráter punitivo

Na plenária realizada pelo sindicato em 11/02, os funcionários do BRDE deixaram claro que desconhecem os critérios da nova sistemática da promoção, o que causa muita preocupação.

Pelo que o SindBancários apurou, não é à toa que o banco não deu visibilidade aos novos critérios. Se até aqui o banco tinha uma sistemática focada na valorização e no desenvolvimento permanente dos funcionários, agora o cunho é de punir aqueles considerados aquém do “padrão ótimo” de metas.

Enquanto a Resolução 2.610 de 2020 alinhava a sistemática da promoção por merecimento a objetivos que incentivavam o desenvolvimento das potencialidades dos funcionários, a busca da melhor adaptação de cada funcionário para elevação do grau de satisfação e de produtividade, os novos critérios abrem a porta para práticas equivocadas de gestão.

Focados na comparação entre funcionários, que fomenta a competição individual, e numa estreita noção de “justiça organizacional”, os novos critérios distorcem o incentivo ao crescimento profissional para uma suposta satisfação dos “ótimos” através da punição dos colegas considerados aquém no alcance das metas.

A posição do sindicato é de que a promoção por merecimento deve se basear em critérios orientados ao reconhecimento da colaboração do empregado para o alcance da função pública e dos objetivos estratégicos do banco e deve, no caso de uma alteração tão sensível como esta, prever participação democrática dos funcionários na fiscalização e negociação de aperfeiçoamento do modelo ao longo do processo.

Ponto positivo

Apesar da negociação dos critérios da promoção por merecimento não ter chegado a um acordo entre as partes, é importante destacar um ponto positivo – o banco assumiu em mesa o compromisso de retirar da nova sistemática qualquer vinculação do resultado dos funcionários a abertura de Processo Administrativo Disciplinar.

O sindicato identificou a descabida previsão da possibilidade de abertura de Processo Administrativo Disciplinar contra o funcionário que “manter de forma reiterada produtividade incompatível com os padrões de desempenho esperados”, o que é inadmissível, e obteve o compromisso do banco da retirada completa do ponto.

Fonte: SindBancários, Sintrafi Florianópolis

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar