Bancários do Itaú aprovam acordo de banco de horas

Acordo abona os meses de março e abril e ainda prevê desconto de 10% nas horas devidas de quem está afastado por ser grupo de risco ou no rodízio das agências, por conta da pandemia de coronavírus. Assembleia foi virtual

Os bancários do Itaú aprovaram, em assembleia virtual pelo site do Sindicato, o acordo de banco de horas negativo, que garante direitos aos trabalhadores que estão afastados ou em regime de rodízio nas agências (trabalhando uma semana e folgando na outra), por conta da pandemia de coronavírus. O acordo prevê abono dos meses de março e abril (ou seja, as horas devidas pelo bancário nesses meses não serão cobradas) e ainda desconto de 10% nas horas devidas a partir do mês de maio. 

O acordo negociado em mesa com o banco é uma vitória porque garante tranquilidade aos trabalhadores que estão afastados total ou parcialmente por conta da pandemia de covid-19. Esses bancários estão mais seguros em casa, mas por outro lado, estavam aflitos com o acúmulo de horas devidas ao banco. O acordo lhes garante desconto de grande parte dessas horas, e ainda lhes dá tranquilidade na reposiçãoa.

Pelo acordo, a reposição das horas devidas só pode se dar no mês seguinte ao final da quarentena, por um período de 12 meses, limitado a duas horas a mais por dia e apenas nos dias úteis, de segunda a sexta-feira. Também determina que caso o bancário trabalhe em sábados, domingos e feriados, essas horas não serão consideradas como reposição, portanto, terão de ser pagas como horas extras.

O acordo foi aprovado com o seguinte resultado na base representada pelo Sindicato: 92,31% Sim; 5,13% Não e 2,56% Abstenção.

A votação da assembleia virtual se deu por link no site do Sindicato, das 8h do dia 11 até as 18h desta terça-feira 12

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar