Sindicato reage as demissões no Bradesco em Florianópolis

Bradesco descumpre o compromisso de não demitir durante a pandemia. Sindicato exige respeito ao compromisso assumido em mesa de negociações e estuda medidas de reintegração

Nesta segunda-feira, 19, os bancários fecharam a agência localizada no bairro estreito onde quatro funcionários foram demitidos na última semana. Além dos protestos nas agências os bancários estão promovendo ações contra as demissões no Twitter com as hashtags #BradescoNãoDemita #BradescoPenseNoFuturo, em alusão à campanha publicitária na qual o banco convida quem a vê a “experimentar o futuro com o banco”.

“Eles fazem campanha falando que estão se preparando para o futuro, mas se esquecem de pensar no futuro das famílias que estão desabrigando neste momento”, destacou o dirigente do Sintrafi Carlos Wilson de Souza.

O presidente do Sintrafi Cleberson Pacheco Eichholz destacou: “No primeiro semestre de 2020 o Bradesco teve mais de seis bilhões de lucro. Não podemos admitir que milhares de bancários sejam demitidos em meio à maior crise sanitária do século XXI, sob pretexto de readequação às novas tecnologias. O Bradesco precisa praticar a responsabilidade social pregada em suas mídias, contribuindo para retomada da economia e não ampliando o número de famílias desamparadas, demitindo trabalhadores que expuseram suas próprias vidas durante a pandemia, atendendo a população e construindo o resultado da empresa.”
Durante a atividade um carro de som percorreu as ruas das principais cidades da base do Sindicato denunciando as práticas abusivas cometidas pelo banco contra seus funcionários e clientes.

Na semana passada o prédio da Superintendência foi alvo de protestos clique aqui para mais informações.

Sintrafi Florianópolis e Região

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar