Oficio encaminhado ao banco pede suspensão imediata de todas as reestruturações

A Contraf-CUT orienta todos os sindicatos das localidades envolvidas no processo de reestruturação das Gecex (Gerências Regionais de Comércio Exterior) e dos CSA (Centros de Suporte do Atacado) façam atividades com paralisação de duas horas em virtude dos problemas ocasionados pela centralização dos serviços de comércio exterior.

Contraf-CUT orienta atividades dia 10 contra a reestruturação no BB   
A Contraf-CUT orienta todos os sindicatos das localidades envolvidas no processo de reestruturação das Gecex (Gerências Regionais de Comércio Exterior) e dos CSA (Centros de Suporte do Atacado) façam atividades com paralisação de duas horas em virtude dos problemas ocasionados pela centralização dos serviços de comércio exterior.
A reestruturação nas Gecex provocará fechamentos do setor em algumas cidades e prejuízos aos funcionários, com perdas de salários e obrigação de mudança de localidade. Mesmo nas cidades onde os serviços serão ampliados, há perda de salários para funcionários envolvidos.
A Contraf-CUT e os sindicatos têm visitado os locais de trabalho e discutido diariamente com o Banco do Brasil os problemas da rapidez estabelecida nesse processo de reestruturação. A Contraf-CUT já solicitou ao BB a suspensão do processo de reestruturação.
Veja aqui o ofício enviado pela Confederação ao banco.
Os funcionários estão muito preocupados com a obrigatoriedade de migração para o novo plano de funções do BB que traz perda de salários e dificulta a realocação em outras unidades.
Os sindicatos devem convocar todos os funcionários a participarem das atividades e denunciar os problemas desse processo, bem como mais uma vez denunciar o plano de funções que a diretoria do banco criou sem prever os prejuízos a milhares de funcionários nos processos de reestruturação e centralização de serviços.
“Causa surpresa aos funcionários a pressa que a diretoria do banco quer dar ao processo nesse momento de mudança do presidente da empresa. O ditado popular diz que a pressa é inimiga da perfeição e neste caso a imperfeição é da falta de diálogo e respeito aos funcionários, uma vez que não foram dadas garantias aos funcionários que terão perda salarial ou serão obrigados a se transferir para outra cidade”, critica Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.
Fonte: Contrafcut

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar