Caixa não apresenta proposta de PLR

Banco informou que vai aguardar a reunião da Fenaban para apresentar uma proposta. Comissão também reivindicou fim da abertura das agências aos sábados

A CEE/Caixa iniciou a sexta reunião de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), realizada na tarde desta segunda-feira (24), reforçado a demanda de que as agências não abram mais aos sábados, já que não há mais qualquer justificativa. Reiterou também a cobrança para que haja o pagamento de remuneração ou compensação aos empregados que trabalham aos sábados e não marcam ponto. Cobrou ainda a apresentação de uma proposta global, para ser apreciada nas assembleias.

A Caixa respondeu que aguarda definições da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para apresentação de proposta de PLR. O banco informou que a alta direção da empresa valoriza o esforço dos empregados, mas que existe um limite para o pagamento da PLR na resolução 09 da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) de pagar no máximo 25% do que a empresa paga de dividendos para o controlador, o que limitaria a distribuição para 6,25% do LL (LL que deve ser substancialmente menor que o de 2019). Portanto, não teria condições de formular a proposta neste momento. A Caixa também disse que fará esforços para cumprir o que for definido na mesa unificada.

A PLR deverá voltar para a mesa de negociação na próxima quarta-feira (26). “Entendemos as dificuldades, mas reforçamos que a Caixa mantenha a PLR e a PLR Social, ainda mais considerando todo o trabalho realizado pelos colegas para atender o auxílio emergencial. Os empregados aguardam esse reconhecimento da empresa. Considerando a reunião da Fenaban amanhã, a Comissão optou também por aguardar”, afirmou a coordenadora da CEE/Caixa e secretária da Cultura da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Fabiana Uehara Proscholdt.

Abertura aos sábados

A CEE cobrou da Caixa o fim da abertura das agências aos sábados e que haja o pagamento de remuneração ou compensação aos empregados que não marcam ponto. Segundo a coordenadora da Comissão, a reivindicação para a suspensão da abertura aos sábados é uma demanda urgente dos empregados. “Temos diversas reclamações. Os trabalhadores estão cansados e estafados. Na nossa avaliação, não há necessidade desse expediente aos finais de semana”, explicou.

A Caixa se comprometeu a reavaliar a demanda da abertura aos sábados bem como a demanda dos trabalhadores.

Saúde Caixa

Ainda sem definição, a Caixa afirmou que está buscando alternativas para as propostas do Saúde Caixa. A demanda também envolve a Sest.

Fonte: Contraf CUT

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar