Financiários deliberam sobre renovação da CCT nos dias 21 e 22

Acordo prevê reajuste de 1,13% e abono de R$ 1 mil para este ano e reajuste integral pelo INPC para 2021; PLR mantida e terá reajuste integral este ano. Veja link de votação no edital abaixo

O Sindicato indica a aprovação do acordo, que prevê renovação de todos os direitos previstos na CCT por dois anos (2020-2021), e ainda: reajuste de 1,13% (que corresponde a 55% do INPC do período) nos salários e nos salários de ingresso, com abono de R$ 1 mil para todos. Além disso, todos os benefícios terão reajuste integral do INPC, isto é, correção de 2,05%.

Para 2021, o acordo prevê reajuste nos salários, inclusive os de ingresso, pelo INPC integral do período (acumulado entre 1º de junho de 2020 a 31 de maio de 2021).

Sobre a Participação dos Lucros e Resultados (PLR), a proposta para 2020 é de manutenção, na íntegra, das regras já estabelecidas na PLR-CCT vencida, aplicando sobre os valores fixos e tetos o valor integral do INPC para 2020. Para 2021, ficou acordado a criação de um grupo de trabalho, até novembro de 2020, para discutir eventuais alterações no modelo atual de PLR. Se não houver evolução do tema no grupo, será mantida a regra de 2020, com aplicação do INPC.

Houve avanço também em outro ponto: as financeiras concordaram em debater e apoiar a causa de combate à violência contra a mulher, estabelecendo medidas de proteção e apoio a essas vítimas, por instrumento de adesão pelas empresas.

A Fenacrefi desistiu de incluir na CCT cláusula referente ao Sistema Alternativo Eletrônico de Controle de Jornada. Os temas sistema alternativo de controle de jornada, bem como o teletrabalho, deverão ser discutidos entre financeira e sindicatos.

fonte: SPBancários

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar