Muitas cobranças e pequenos avanços marcam a segunda mesa de negociações específicas com o BB

Na segunda rodada de negociações do acordo específico com o Banco do Brasil, nesta sexta-feira (07/08) foram debatidas as cláusulas referentes ao emprego. A Comissão de Empresa dos Funcionários – CEBB reivindicou novas contratações via concurso público, frente à realidade da existência de um déficit significativo e crescente de pessoal. Segundo dados do próprio banco, desde junho de 2019 houve uma redução de 3.694 postos de trabalho e o fechamento de 344 agências e 17 postos de atendimento. Somente no 2º trimestre de 2020, em plena pandemia do novo corona vírus, foram 283 postos de trabalho fechados. Ao final de junho último, o BB contava com apenas 92.474 funcionários, número insuficiente para atender à demanda, segundo a avaliação dos representantes dos trabalhadores.

“A falta de novas contratações acarreta problemas para o quadro funcional, pois muitos colegas estão com idade acima de 60 anos e/ou são do grupo de risco, precisando serem afastados do trabalho presencial”, destaca o Dirigente da Fetrafi SC e representante na CEBB, Luiz Toniolo. “A ausência destes colegas nos locais de trabalho acarreta mais sobrecarga de trabalho aos funcionários que estão na linha de frente”, concluiu o dirigente.

O banco tem utilizado como reposição de pessoal a contratação de terceirizados ou correspondentes bancários. Para o coordenador da CEBB, João Fukunaga, “estas formas de contratações, que não sejam através de concurso público, são interposição irregular de mão de obra”.

Muitas cobranças e pequenos avanços

Os representantes do BB sinalizaram positivamente com a aceitação da manutenção de várias cláusulas, entre elas, as das mesas temáticas já existentes, como as de negociação permanente, sobre funcionários de bancos incorporados e a de teletrabalho e escritórios digitais. O BB se comprometeu em analisar estas propostas com a implementação das mesas em 90 dias após a assinatura do ACT.

Foi reivindicada, também, a criação de novas mesas, entre elas a emergencial de covid-19. Os gestores estão propondo que pessoas do grupo de risco voltem ao trabalho mediante avaliação médica e ameaçando funcionários que estão em home office, alegando que se estes não cumprirem metas voltarão para o trabalho presencial ou serão incluídos no grupo que está acumulando horas negativas a serem compensadas. Para estes casos, os representantes do BB solicitaram que a CEBB apresente as unidades onde este problema está ocorrendo. Também existe falta de EPIs, que não estão chegando em todos os locais de trabalho.

A Comissão também fez reivindicações em relação ao Performa, à GDP e à continuidade do mesmo critério de contagem do tempo para carreira de mérito, mesmo quando o trabalhador estiver em licença acidente de trabalho. Também cobrou a constituição de uma mesa específica para tratar dos funcionários com deficiência.

As próximas mesas de negociação serão sobre saúde e outra sobre igualdade e cláusulas sociais. Mas ainda sem data definida.

Ação do MPT

A representação dos funcionários também levantou a preocupação a respeito de uma ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre as carreiras técnicas do BB, como engenheiros, arquitetos, advogados e profissionais de tecnologia da informação. O banco efetua a contratação de todos os funcionários como escriturários e promove ascensão na carreira por meio de seleção interna.

A Justiça, em segunda instância, reconheceu a inconstitucionalidade deste tipo de contratação. A Comissão quis saber do interesse do banco em dar continuidade à ação. O banco disse que sim e que existe a possibilidade de recorrer da decisão na instância superior. Ressaltou que sempre foi sua opção haver uma carreira única e que atualmente não existe a possibilidade de se comprometer com a criação de carreiras específicas. Porém, não há impedimento para nomeação de acordo com as especializações de cada funcionário.

Sintrafi Floripa

COMENTÁRIOS

Enviar

ENVIAR COMENTÁRIO

Para enviar um comentário você deve se registrar. Para isso use sua conta do Facebook.

ENTRAR COM FACEBOOK

ou se preferir use seu email pessoal

Esqueceu sua senha?

Enviar